Hábitos Atómicos nas tuas Finanças

Como o prometido é devido, aqui fica o que eu aprendi ao ler o livro Hábitos Atómicos*, de James Clear. Espero que gostes tanto desta leitura quanto eu gostei do livro.

Hábitos: uma espada de dois gumes

Os hábitos são como uma espada de dois gumes: tanto te podem ajudar a ser melhor como podem levar-te à ruína. Por essa razão, é importante que cultives os hábitos que te fazem bem e esqueças os hábitos que te fazem mal.

Felizmente, o livro de James Clear ensina-te a fortalecer os bons hábitos (e a desenvolver hábitos novos bons) da mesma forma que te ajuda a descartar (e consequentemente, esquecer) hábitos que são prejudiciais para ti.

Desta forma, o livro está dividido em quatro leis fundamentais para a mudança de comportamento. Para nutrir e cultivar bons hábitos deves seguir estas quatro leis. Para extinguir e arrancar maus hábitos da tua vida, deves fazer exatamente o oposto destas leis.

Os juros compostos do sucesso

A certa altura o autor do livro diz que “os hábitos são os juros compostos do autoaperfeiçoamento”. Mas eu vou mais longe e atrevo-me a dizer que os hábitos são os juros compostos do sucesso.

A maior parte das pessoas acha que o sucesso acontece de uma só vez, que há uma grande descoberta, um momento eureka em que tudo faz sentido e o sucesso acontece.

Mas isso não poderia estar mais longe da realidade. O sucesso acontece através de um aumento consistente e gradual de ações que têm em vista um objetivo específico.

Por exemplo, alguém que tenha um grande portfólio de investimentos não o conseguiu do dia para a noite. Provavelmente alcançou esse feito através de muito trabalho (para ganhar dinheiro), muita disciplina (para investir consistentemente durante muito tempo), muito estudo (para escolher de forma acertada os seus investimentos) e ainda muito tempo (de forma a que os juros compostos fizessem a sua magia).

Esta perceção de sucesso do dia para a noite que muitas pessoas têm acontece porque, na realidade, todas as pessoas têm objetivos semelhantes. A diferença está no método que as pessoas utilizam e na ação que tomam. Poucas pessoas estão dispostas a fazer o trabalho necessário, com a consistência necessária, durante o tempo necessário para alcançar o sucesso. Por isso é que pessoas diferentes (com os mesmos objetivos) têm resultados diferentes. E fica mais fácil atribuir o sucesso dos outros à sorte do que reconhecer que não se esforçaram o suficiente.

As 4 leis da mudança de comportamento

1. Torna o hábito evidente

O que é que isto significa ao certo? Significa que quanto mais simples e evidente for o novo hábito que queres implementar na tua vida, mais facilmente o conseguirás fazer. Desta forma, deves fazer com que exista um gatilho visual que ajude a desencadear o teu hábito, porque no final de contas, o que te rodeia conta mais do que a tua motivação.

O problema da motivação é que é momentânea. Tão depressa vem como desaparece. Podes deitar-te completamente motivado para fazer exercício assim que acordares, mas quando o despertador tocar, quase de certeza que essa motivação não vai estar lá. E é por isso que não podes contar apenas com a tua motivação.

Os hábitos são desencadeados por deixas. E uma das melhores deixas que podes ter é uma deixa visual. Por isso se queres começar a fazer exercício de manhã (para continuar com o exemplo anterior) experimenta deixar o equipamento à beira da cama na noite anterior. Ou experimenta deixar o material de ginásio que tenhas em casa num sítio onde o possas ver mal saias do quarto. Desta forma, serás capaz de ter uma deixa visual que te lembrar-te-á que àquela hora, naquele sítio, é suposto estares a fazer exercício e não outra coisa qualquer.

As fórmulas

Para iniciares um novo hábito usando esta primeira lei da mudança de comportamento (torna o hábito evidente) deves pensar nele da seguinte forma:

“Eu vou [ação] às [hora] em [local].”

Continuando com o exemplo anterior seria: “Eu vou fazer exercício às 07:30h na sala de estar.”

Da mesma forma que se quiseres ganhar o hábito de controlar todas as tuas despesas através de um orçamento mensal, devas pensar nesse novo hábito como “Eu vou registar as minhas despesas às 09:00h de todos os sábados no meu escritório“. E caso queiras ganhar o hábito de investir todos os meses, deves declarar o teu novo hábito assim: “Eu vou transferir dinheiro para a corretora às 09:00h do dia em que recebo o meu ordenado no meu escritório“.

Outra forma de tornares o teu hábito evidente é fazer stacking. Por outras palavras, é fazeres o teu novo hábito logo a seguir a um hábito que já tens na tua vida. A fórmula neste caso é:

“Depois de [hábito atual], vou [hábito novo].”

Por exemplo, se tens por hábito tomar o teu pequeno almoço no sofá as sábados, depois disso podes passar a ir fazer o controlo semanal das tua despesas. “Depois de tomar o pequeno almoço no sofá, vou fazer o controlo semanal das minhas despesas“.

2. Torna o hábito atrativo

O nosso cérebro é movido a dopamina. A dopamina é um neurotransmissor que tem como função levar informação a várias partes do nosso corpo. Quando existe a libertação de dopamina, nós sentimos prazer e motivação. Por esta razão, deves fazer com que os novos hábitos que estás a querer implementar na tua vida sejam atrativos, ou cientificamente falando, que libertem dopamina. Porque se houver libertação de dopamina e consequente sentimento de prazer, o teu cérebro quererá que repitas esse comportamento mais vezes.

Aqui também é do teu interesse utilizar o stacking. Ou seja, acrescentares um hábito novo logo a seguir a um hábito que já tenhas implementado e que gostes muito de fazer.

As fórmulas

A fórmula para tornares um hábito atrativo pode tomar duas formas:

“Depois de [hábito atual], vou [hábito novo].”

Ou seja, depois de fazeres um hábito que já tens bem implementado e que te dê prazer a fazer, podes aproveitar essa dose extra de dopamina e começar a fazer o teu hábito novo. Por exemplo, através do exemplo que dei anteriormente de fazer o controlo financeiro semanal (hábito novo) após tomar tomares o pequeno almoço no sofá (hábito atual que gostas).

Por outro lado, também podes tornar um hábito atrativo ao dar-te uma recompensa, da seguinte forma:

“Depois de [hábito que preciso], farei [hábito que quero].”

Desta forma, apenas tens acesso à tua recompensa após teres feito o comportamento que teres tomar como hábito. Pegando no exemplo anterior, primeiro farias o controlo semanal (hábito que precisas) e só depois é que tomavas o pequeno almoço no sofá (hábito que queres). Nada melhor do que experimentar e escolher a opção que melhor funcionar para ti.

A tribo

Outra forma de tornar um hábito atrativo é através da inserção numa tribo onde esse hábito seja praticado de forma natural. Se queres tornar-te um(a) ciclista, rodeia-te por ciclistas e não por pessoas que odeiam ciclismo ou não praticam qualquer tipo de exercício. Da mesma forma que se te queres tornar um(a) investidor(a), não te deves rodear de pessoas que gastem todo o dinheiro que ganham em coisas superficiais.

Ao rodeares-te pelas pessoas certas aumentas as tuas probabilidades de sucesso na implementação de novos hábitos porque no final de contas toda a gente gosta de ser pertencer e ser elogiada. Se a tua tribo vê com maus olhos a gratificação atrasada ou o planeamento de um futuro melhor, então serás constantemente criticado(a) por ser diferente e será muito mais difícil implementares o hábito de ter as tuas finanças sobre controlo e investir para o teu futuro.

Se, por outro lado, estiveres rodeado(a) por pessoas com uma mentalidade semelhante à tua e onde o hábito que queiras implementar faça parte da cultura dessa tribo, serás elogiado (libertação de dopamina) e terás muitas mais hipóteses de ser bem sucedido(a) na implementação do novo hábito.

Tudo isto porque, de uma maneira geral, o comportamento da tribo acaba por se sobrepor ao comportamento do indivíduo.

3. Torna o hábito fácil

O comportamento humano segue a lei do menor esforço. Repara em tudo o que tens à tua volta. A grande maioria das coisas está lá porque permite-te ter uma vida mais fácil, com menos esforço.

Em relação à criação de novos hábitos, isso não é diferente. Por esta razão, deves criar um ambiente à tua volta que faça com que o teu novo hábito possa ser executado requerendo o menor esforço possível.

Na mesma linha, a forma mais fácil de adquirires um novo hábito é fazendo-o. Não é passando tempo sem conta a planear como fazê-lo. Por essa razão, deves começar por implementar uma versão muito simplificada ou de curta duração do hábito que queres implementar e que seja fácil, para que o comeces a praticar o mais rapidamente e facilmente possível.

A fórmula dos 2 minutos

A fórmula dos 2 minutos diz que quando se começa um novo hábito ele não deve demorar mais de 2 minutos a ser realizado. Porque é mais importante o número de vezes que já se realizou um hábito do que há quanto tempo esse hábito é realizado. Isto acaba por resultar em criar uma espécie de hábitos de acesso ao hábito que realmente queres implementar, aumentando gradualmente a sua dificuldade/intensidade.

Por exemplo, se queres começar a fazer o controlo semanal das tuas despesas deves começar primeiro por:

  1. Criar um ficheiro Excel para registar as despesas do mês;
  2. Fazer o máximo de compras com o cartão multibanco (para teres tudo registado na app do banco);
  3. Anotar no bloco de notas do telemóvel sempre que fazes um levantamento de dinheiro;
  4. Fazer o controlo semanal das despesas;
  5. Fazer o controlo semanal das despesas e organizar a informação em gráficos para uma noção mais abrangente do destino que dás ao teu dinheiro.

E não procures a perfeição! Quem quer ser perfeito acaba por nunca começar, e por isso, acaba por nunca conseguir fazer nada! Primeiro cria o hábito, depois otimiza. Não te esqueças: não é possível melhorar um hábito que não existe!

4. Torna o hábito gratificante

A probabilidade de quereres repetir uma experiência é muito superior se essa experiência for gratificante de alguma forma. E uma forma muito simples de tornar um hábito gratificante é através do seu registo. O prazer de escrever (ou registar de outra forma) a execução de um hábito fará com que querias voltar a repeti-lo.

Outra forma de tornar um hábito gratificante é através de um(a) parceiro(a). A existência de uma pessoa que saiba que estás comprometido(a) a implementar um novo hábito fará com que estejas muito mais inclinado(a) a manter-te fiel ao plano porque ninguém gosta de desiludir outras pessoas.

Uma nota sobre Gratificação

É importante que percebas que bons hábitos (ao contrários dos maus) geralmente não têm uma gratificação imediata. Com hábitos maus, tu recebes a recompensa agora e pagas o preço mais tarde. Com hábitos bons, tu pagas o preço agora e recebes a recompensa mais tarde. É por esta razão que é fácil ter maus hábitos e difícil ter bons hábitos. E isto não é importante apenas para a criação de novos hábitos mas também no mundo dos investimentos.

É por essa razão que tanta gente cai em esquemas de ficar rico do dia para a noite e acaba por perder todo o seu dinheiro. Porque as pessoas querem receber a recompensa praticamente na hora e acabam por se dar mal… Por isso, peço que tenhas um pensamento a longo prazo e esteja disposto a pagar o preço agora. Para receberes a recompensa no futuro ;).

O conceito de investir (não especular) está inteiramente ligado à gratificação atrasada. A abdicares de algo no presente (a recompensa imediata de gastar o dinheiro numa coisa qualquer) para teres a tua recompensa mais tarde (o crescimento do teu dinheiro, segurança financeira, etc.).

Se chegaste até aqui, muito obrigado por teres disponibilizado um bocadinho do teu tempo para leres o que eu tinha para escrever 🙂

Até ao próximo artigo,
Edgar


*O link para o livro é um link afiliado. Se comprares através daquele link eu recebo uma pequena comissão sobre a venda, não existindo qualquer custo extra para ti.

About the Author

Avatar photo

Edgar Abreu

O mundo das finanças pessoais e dos investimentos é algo que me fascina e sobre o qual nunca me canso de aprender.

É por essa razão que quero passar a outras pessoas o conhecimento que adquiri ao longo dos anos e que mudou a minha vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *